Pesquisa eleitoral: Lula tem vantagem sobre Bolsonaro entre jovens e adultos até 44 anos

Os dados são da pesquisa EXAME/IDEIA divulgados no dia 19 de maio. A sondagem ouviu 1,5 mil pessoas




Em uma simulação de segundo turno entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL), o petista tem vantagem entre jovens e adultos até 44 anos. De acordo com a pesquisa eleitoral EXAME/IDEIA divulgada no dia 19 de maio, Lula aparece com 49% das intenções de voto na faixa etária de 16 a 24 anos, ante 33% de Bolsonaro.

Na parcela de 25 a 34 anos, o ex-presidente também aparece na frente, com 47% a 34%. Na faixa de 35 a 44 anos, Bolsonaro tem 35%, e Lula, 51%. Os dois estão empatados na parcela da população que tem entre 45 e 59 anos, ambos com 43%.

Bolsonaro aparece na frente na preferência de pessoas com mais de 60 anos (47% a 41%), mas o cenário é considerado empate técnico por estar dentro da margem de erro dos estratos da pesquisa, que é de 6 pontos percentuais para mais ou para menos.

A sondagem ouviu 1,5 mil pessoas entre os dias 14 e 19 de maio. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-01734/2022.

Nos números gerais de simulação de segundo turno, o ex-presidente tem 46% das intenções de voto, e o presidente Bolsonaro, 39%. A distância entre os dois é de 7 pontos percentuais, a menor em um ano.


Na série histórica, considerando a simulação de segundo turno, Bolsonaro tinha vantagem sobre Lula até abril do ano passado, quando o petista ultrapassou o atual presidente na preferência dos eleitores. A maior distância entre os dois chegou a 17 pontos percentuais no fim do ano passado, mas desde então começou a diminuir.

A pesquisa EXAME/IDEIA testou cinco possíveis cenários de segundo turno. Lula venceria todas as disputas. Bolsonaro perderia apenas para Lula. No confronto com Ciro Gomes (PDT), o presidente tem 37%, e o pedetista, 39%. Apesar de ficar atrás do ex-governador do Ceará, o cenário é considerado empate, por estar dentro da margem de erro.


Primeiro turno

Em uma simulação de primeiro turno de forma estimulada, em que os nomes são apresentados previamente, Lula superou os 40% em janeiro deste ano e desde então oscilou dentro da margem de erro, ficando com 41% nesta pesquisa de 19 de maio. Bolsonaro passou de 24%, no começo do ano, para 32%. Ciro Gomes estava com 7 pontos em janeiro, e agora tem 9% das intenções de voto.

Vale lembrar que, por conta da desistência de Sergio Moro (União Brasil) da corrida presidencial, a pesquisa não testou o nome dele na sondagem de abril e nesta, de maio. Sem o ex-juiz, tanto Lula quanto Bolsonaro receberam mais intenções de voto, sendo maior a proporção para o presidente.


Em um primeiro turno, Bolsonaro mantém a vantagem em relação a Lula, registrada na pesquisa de abril, nas regiões Norte (50% X 24%), Centro-Oeste (43% X 28%), e no Sul (40% X 34%). O petista tem a preferência dos eleitores nos maiores colégios eleitorais do país: Sudeste (37% a 33%), e no Nordeste (58% a 19%).

Por renda, o atual presidente venceria entre os mais ricos. Nas classes A e B, Bolsonaro aparece com 41% das intenções de voto, ante 34% de Lula. Nas classes D e E, o petista tem 45%, ante 24% do atual ocupante do Palácio do Planalto.

0 visualização0 comentário